Macon reforça frota com mais de 100 novos autocarros

A transportadora investiu cerca de USD 19 milhões para a aquisição de 101 novos autocarros com vista ao reforço da sua frota. Em 2018 a empresa começa a operar na Namíbia

Por: Hélder Caculo

no presente ano económico a Macon Transportes obteve um resultado líquido na ordem de 15 por cento. A informação foi avançada esta semana, em Luanda, pelo seu director-geral Luís Máquina, durante a apresentação da nova frota de 101 autocarros.

À imprensa, Luís Máquina explicou que, devido ao mau estado das vias, sobretudo na região leste, os novos autocarros vão apenas circular em 15 das 18 províncias do país.

“Esses novos autocarros vão reforçar as novas actividades no país, ajudando assim a minimizar os problemas de transportes no país. Infelizmente no primeiro momento não vamos poder atender ao público da região leste do país, em função do estado das vias, mas as restantes vamos atender sem nenhum constrangimento”, justificou.

Na cerimónia, que contou com a presença do governador provincial de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, a Macon anunciou novos investimentos . Dentro de dias a empresa irá inaugurar um novo terminal de embarque e desembarque, em Luanda.

Luís Máquina disse ainda que no primeiro trimestre do próximo ano a empresa retomará a linha internacional LuandaWindhoek. “Já avançámos as negociações com o Governo namibiano e está tudo preparado para começar no primeiro trimestre de 2018. Estão a ser feitos estudos sobre os preços em função do câmbio usado com a Namíbia.

Os bilhetes adquiridos serão pagos nas moedas locais”, frisou. A Macon Transportes foi fundada em Maio de 2011 e iniciou com 25 autocarros urbanos, operando em duas linhas B25 e B26”, com um quadro efectivo de 140 trabalhadores (55 motoristas e 42 cobradores).

Já em 2013, a empresa havia registado um aumento da sua frota para 280 autocarros, amplian do assim as linhas de actuação de serviço urbano e criando novos serviços interprovinciais, começando a operar na linha Luanda/ Cuanza Sul-Sumbe, estendendose depois até a província de Benguela. Hoje, a empresa opera em todas as províncias do país, proporcionando seis mil e 453 postos de trabalhos directos e 500 indirectos e transporta seis mil passageiros por dia no segmento inter-provincial.