Exposição colectiva marca I aniversário do Atelier Guilherme Mampuya

Uma exposição colectiva de artes plásticas intitulada “Exôtica”, inaugurada Sábado, 9, no Atelier Guilherme Mampuya, marcou o I aniversário daquela instituição embrionária da cultura nacional.

POR: Jorge Fernandes

A exposição estará patente ao público até 09 de Janeiro de 2018, das 08 às 15 horas, de Segunda a Sexta-feira, na qual estão incluídos artistas da nova vaga, com destaque para Isaac Pinto de Almeida «Zbi», Sombra Andgraf, Serafim Serlon, Denise Luís, Uolofe, Jean Di Mampuya, Nehemias Kiala, Osvaldo Ferreira, Landrick Lusinga, Tadece e o casal anfitrião Celeste e Guilherme Mampuya.

Na ocasião, Guilherme Mampuya referiu que a escolha destes artistas obedeceu ao facto de serem jovens e precisarem de espaços em que possam exibir as suas obras, e por carecerem ainda de acompanhamento autorizado e idóneo para os conduzir nestas lides artísticas.

Recorde-se que o projecto está em carteira há alguns anos. Deste modo, segundo o pintor, com esta primeira mostra, abre-se mais um espaço na senda da promoção e divulgação das artes pictóricas, um “pontapé de saída” para outras exposições quer individuais quer colectivas, numa iniciativa satisfatória apresentada por talentos da nova vaga.

Palavra Poética

À margem do evento, foi realizada a II edição do projecto “Palavra Poética”, que contou com uma nata de poetas entre os quais Pedro Bélgio, Gino Sacramento, Otília Adriano, Zola Ramos, Vanésia de Almeida, Lourenço Mussango, Denis, Cláudio Artes, Flora Lando, Ismael Farinha e Cláudio Gomes, cujo objectivo foi proporcionar mais intercâmbio artístico.

Uma colecção de peças decorativas “Luanda”, em homenagem à cidade de Luanda, vulgo cidade da “Kianda”, foi outro dos atractivos da casa para além de se ter escutado música na voz de Tcholobi, autor do hit “Papel” que conta com a participação da diva Ary.

O atelier

Localizado no distrito do Zango Zero, o Atelier Guilherme Mampuya é pertença do artista plástico angolano com o mesmo nome, que trocou o Direito pelas artes plásticas, tendo concluído o segundo ano, frequentado na República Democrática do Congo, e ingressado dois anos depois no curso de Pintura Básica. O artista é membro da UNAP (União dos Artistas Plásticos Angolanos) desde ano 2005.

De lá para cá, tem realizado e participado em diversas exposições individuais e colectivas bem como em concursos nacionais. Realce- se a sua participação no concurso EnsArte, na 1ª exposição individual da Galeria “Humbi-humbi”, e a 2ª exposição individual no hall do Hotel, entre outras.