APF do Uíge faz balanço negativo da época 2017

O único representante das terras do “bago vermelho” no Girabola Zap, o Santa Rita de Cássia, desceu de divisão, porém, a associação provincial acredita num futuro melhor.

POR: Mário Silva

O presidente da Associação Provincial de Futebol do Uíge (APFU), Agostinho Neves, assegurou ontem a OPAÍS que a temporada 2017 foi negativa. O único representante da província no Girabola Zap, o Santa Rita de Cássia, desceu de divisão. Agostinho Neves explicou que a associação provincial ajudou, na medida do possível, a formação católica.

Mas, infelizmente, segundo o responsável, a equipa presidida por Nzolani Pedro não conseguiu permanecer no Campeonato Nacional. No capítulo organizacional, Agostinho Neves afirmou que o balanço é positivo, porque a sede da associação foi equipada com material informático e outros meios técnicos.

Por outro lado, o responsável garantiu que decorre o recenseamento dos clubes existentes nas Formação do Uíge, Santa Rita de Cássia, desceu de divisão, mas a associação promete tempos novos ARQUIVO terras do bago vermelho. “Já temos oito equipas cadastradas, mas o número ainda é insuficiente para realizarmos o Campeonato Provincial que desejamos, ou seja, queremos no mínimo uma prova com 12 clubes”, estimou.

APFU projecta próxima época

Para a temporada 2018, a APFU vai exigir que todos os clubes inscritos tenham escalões de formação, designadamente iniciados, juvenis e júniores. O interlocutor avançou que, na segunda quinzena de Janeiro, o seu órgão vai realizar uma acção formativa para novos treinadores, sendo que a mesma será presidida por técnicos nacionais licenciados pela Confederação Africana de Futebol (CAF), orgão que rege o desporto rei no continente berço.