Romário candidata-se à liderança da Confederação Brasileira de Futebol

O antigo futebolista Romário quer ser o novo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e diz ter trabalhado “energicamente” para acabar com os escândalos de corrupção no seio daquele organismo.

O actual presidente, Marco Polo del Nero, foi suspenso durante 90 dias pela FIFA por alegadamente ter aceite subornos para beneficiar empresas de marketing desportivo. “Ninguém lutou tanto contra este bando como eu, por isso sou um candidato legítimo.

Tenho todas as qualidades para este trabalho, as minhas credenciais são a contribuição que dei ao futebol, tanto dentro como fora do campo”, disse na sua conta do Instagram o antigo jogador, que foi campeão do Mundo em 1994.

Marco Polo de Nero está na mira da FIFA, mas não é o único. Os seus antecessores, Ricardo Teixeira e José Maria Marin, também estão a ser investigados no âmbito do mesmo processo. Romário, recorde-se, foi deputado pelo Rio de Janeiro e agora é senador.