Alexandre Sebastião André em exclusivo: ‘Chivukuvuku força aderência ao podemos-ja’

Um dos vice-presidentes da CASA-CE, Alexandre Sebastião André, acabou por confirmar o conteúdo da gravação de uma conversa telefónica mantida com uma suposta namorada, posta a circular nas redes sociais, em que ele faz ameaças a Abel Chivukuvuku, e à coligação que este lidera. Em declarações exclusivas a este jornal, o político confirmou o facto, mesmo tendo admitido não ser politicamente ético o fórum em que o assunto está a ser abordado. Considera que na mesma gravação não existem novidades algumas, argumentando serem questões publicamente proferidas pelo presidente da coligação, designadamente a questão do radicalismo e discriminação no seio da CASA-CE.

“Esta arrogância é tudo verdade. ‘Se não houver transformação eu vou sair’ isto foi o próprio presidente Abel que disse publicamente e que não é novidade” esclareceu aquele dirigente, tendo citado o líder da CASA-CE quando afirmou “todos aqueles que não quiserem ficarão de fora. Vamos todos para o Podemos- JA. Aqueles que não quiserem ficam”. Apesar de ter confirmado a veracidade da informação, o político considera, ainda assim, ter havido alguma cabala contra a sua pessoa, por entender ser motivada pela forma enérgica como se tem debatido contra estas políticas de Chivukuvuku. Estas acções, segundo Sebastião, têm sido orquestradas por alguns indivíduos bem identificados, como o seu correligionário Xavier Jaime, coordenador de uma das comissões da coligação, que apontou como sendo um dos responsáveis pela mediatização da gravação.

Sobre o alegado namoro com a senhora com que entabulou a conversa na gravação em questão, começou por desclassificar, negando-o, mesmo ela a tratá-lo inúmeras vezes por “amor”, sem que este tivesse retorquido. Quanto às ameaças que faz a Chivukuvuku de o pôr a sofrer, diz que não se trata de uma espécie de retaliação, porém algo que chamou de “sofrimento funcional”. O vice-presidente da CASACE afirmou que o caldo na coligação já existe há algum tempo, mas que começou a entornar desde quando Abel Chivukuvuku exortou os militantes a aderirem de forma coerciva ao projecto Podemos- JA. “Se não haver transformação eu vou me embora. Voltou lançar outra: quem puder entra no Podemos- JA.

O Américo e o Xavier estão todos nisso. E eu vou- lhes fazer sofrer”, ouve-se na gravação, e que Sebastião André reitera na entrevista a OPAÍS. Outra questão mencionada por aquele político, e que diz ser igualmente pública, e que aponta também como um dos grandes ‘handicaps,’ da coligação, referese ao incumprimento dos acordos firmados por altura da adesão ao projecto. “O Abel pensa que somos todos burros. que os partidos vieram à reboque dele. Por isso vamos mostrar que ele sem nós não vale nada”, declarou Sebastião André.

O episódio desta gravação recentemente ocorrida, é resultante de uma alegada relação que o político manterá com uma senhora de cujo nome diz não se lembrar, mas que conheceu numa das sessões de campanha política das últimas eleições, na localidade do Gulungo Alto, no Cuanza-Norte. Contactadas algumas figuras da CASA-CE, estas mostraram-se indisponíveis. Contudo, um dos vice-presidentes da coligação, Lino Bernardo Tito, afirmou a OPAÍS não dominar o assunto, pelo que preferiu não tecer quaisquer declarações à imprensa. Porém, admitiu ter recebido “inúmeros telefonemas à volta do mesmo assunto, desde o dia de ontem” (antes-de-ontem).