Moda: Responsáveis do concurso Miss América demitem-se

Três responsáveis de topo da organização dos concursos Miss América demitiram-se depois de terem sido revelados e-mails onde ridicularizavam concorrentes.

Os três responsáveis máximos pela organização dos concursos Miss América demitiram-se Sábado, depois de o Huffington Post ter revelado uma série de e-mails em que ridicularizavam algumas ex-concorrentes, incluindo a vencedora de 2013, Mallory Hagan. O presidente, Josh Randle, demitiu- se Sábado,23, a que se seguiu a demissão do presidente executivo Sam Haskell e da directora Lynn Weidner, ela própria ex-Miss de Nova Jérsia.

“Peço desculpa, aquilo não reflecte os meus valores ou os valores sob os quais trabalhei para promover a Organização Miss América. E embora esta situação terrível não tenha sido causada por mim, à luz dos recentes acontecimentos, não estou em condições de continuar como presidente da Organização”, disse Josh Randle, citado pelo The Guardian.

Comentário semelhante fez Lynn Weidner, que apresentou a sua demissão dizendo que não tem “mais nada senão amor pela Organização da Miss América e por todas as mulheres incríveis” que por lá passam. “Os meus 46 anos de envolvimento e os últimos 10 anos enquanto membro da direcção a tempo inteiro foram uma bênção”, disse, acrescentando ainda que “todas as grandes bênçãos” da sua vida remontam ao “verão em que, com 16 anos, entrei pela primeira vez neste local”, disse, referindo-se à sua passagem como concorrente, e vencedora, da competição. Em causa está um conjunto de e-mails divulgados na última Quinta-feira pelo Huffington Post, que “mostram a verdadeira forma como os responsáveis do concurso falam das vencedoras”.

Nos e-mails trocados, há palavras grosseiras e comentários sobre a aparência, inteligência e vida sexual de algumas misses. A vencedora de 2013, Mallory Hagan, é uma das principais visadas. O então presidente Josh Randle ainda tentou fazer ver que a maior parte das comunicações foram trocadas entre 2013 e 2014, quando ainda não integrava o quadro directivo da Organização, mas acabaria por se demitir ainda assim. As demissões aconteceram depois de dezenas de antigas misses terem assinado uma petição a apelar às demissões, na sequência dos e-mails revelados. Dan Meyers, que até aqui era vice presidente, vai assumir o cargo de director interino.