Investimentos de Capanda longe das expectativas

De acordo com Carlos Fernandes, PCA do Pólo de Desenvolvimento Agro-industrial de Capanda, até ao momento foram investidos apenas 30% do total previsto.

Os investimentos já realizados em infra- estruturas no Pólo Agro-industrial de Capanda, na província de Malanje, ascendem a USD 180 milhões, cerca de 30% de um plano de USD 600 milhões, disse o presidente do Conselho de Administração da sociedade gestora do projecto. Carlos Fernandes disse à TV Zimbo que, desde 2012, foram construídas pela Sociedade de Desenvolvimento do Pólo Agro-industrial da Capanda (Sodepac), 162 quilómetros de vias internas, 173 quilómetros de rede de distribuição de electricidade e ampliadas as subestações eléctricas de Cacuso e Malanje.

Fernandes adiantou que está em fase de conclusão uma operação de aumento da potência Localizado na província de Malanje, Capanda é um dos maiores pólos agroindustriais do país da subestação de Capanda, um desenvolvimento que se espera venha a reflectir-se no aumento do número de empresas-âncora atraídas para o Pólo, as mais importantes das quais são a Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom), bem como as fazendas Pungo-a-Ndongo e Pedras Negras.

A falta de abastecimento hídrico e de algumas infra-estruturas constituem os factores mais críticos a impedir o desenvolvimento dos projectos integrados no Pólo Agro-industrial de Capanda. O presidente do Conselho de Administração da Sodepac afirmou que existem 30 projectos instalados no Pólo Agro-industrial de Capanda, com um investimento total de USD 1200 milhões e um potencial de produção de cerca de 5 milhões de toneladas por ano, provendo 7900 postos de trabalho.

Agricultura, pois claro

As empresas estão instaladas numa área de cerca de 152 mil 684 hectares, ocupada em 52% para a agricultura, envolvendo cultivos intensivos como o de mandioca e cana-de-açúcar, na Biocom, mas o Pólo tem 411 mil hectares, em que 293 mil estão consagrados à agricultura, 100 mil à preservação ambiental, dez mil a áreas pouco propícias à agricultura e cinco mil de ocupação humana. A Sodepac dedica-se ao agronegócio, liderando programas de âmbito social e económico como a execução do programa Agro Vilas no interior do Pólo, que compreende 196 aldeias com 175 mil habitantes.

52% Das empresas estão instaladas numa área de cerca de 152.684 hectares, ocupada em 52% para a agricultura.

2012  Ano em que começou a construção de estradas pela Sodepac. Até ao momento foram construídos 162 quilómetros.

180  Milhões de dólares é quanto foi investido até agora no Pólo de Capanda. No total, serão investidos USD 600 milhões.