Angola Cables e London Internet Exchange firmam parcerias de troca de tráfego de internet

A multinacional angolana de telecomunicações, Angola Cables, estabeleceu uma parceria com a entidade responsável pelo Ponto de Troca de Tráfego de Internet em Londres – London Internet Exchange (LIN X) -, que vai resultar numa melhor conectividade com a comunidade de peering naquela região.

POR: Borges Figueira

A Angola Cables, empresa responsável por alguns dos mais importantes circuitos internacionais de telecomunicações, nomeadamente o WACS, SACS, Monet e as infra-estruturas envolventes, celebrou um contrato de parceria com a London Internet Exchange (LINX), firma responsável pelo Ponto de Troca de Tráfego de Internet em Londres, Inglaterra. Segundo revelou, esta Segunda- feira, em Luanda, a OPAÍS, o gestor de produtos da Angola Cables, Darwin Costa, a LINX oferece um serviço de peering remoto particularmente importante, sobretudo pela quantidade de entidades que congrega, mais de 800 membros provenientes de cerca de 75 países de todos os continentes.

“Devo sublinhar que um IXP com essa robustez, capaz de aceder a mais de 80% da tabela de roteamento mundial, agrega um grande valor ao nosso portfólio de produtos e serviços”, sublinha o responsável da empresa tecnológica. “Essa parceria faz parte da estratégia de desenvolvimento contínuo da nossa rede, para garantir que os nossos clientes e parceiros tenham acesso aos maiores pontos de troca de tráfego (IXP´s) mundiais com alta qualidade e baixa latência”, precisa Darwin Costa. Refira-se que a London Internet Exchange (LINX) é um dos maiores pontos de troca de tráfego de internet do mundo, com 825 membros conectados, provenientes de 75 países.

Os seus circuitos internacionais são uma peça importante no ecossistema internacional de telecomunicações, servindo de rotas mais rápidas à conectividade entre continentes e países. “Desde que nos juntámos à comunidade peering da LINX, vimos um aumento de tráfego de mais de três vezes. Quando tivermos o SACS concluído, primeira ligação directa entre África e América através do Hemisfério Sul, almejamos angariar novos clientes de peering remoto”, acentua o gestor de produtos da Angola Cables. Por sua vez, Jennifer Holmes, responsável de vendas da LINX afirma: “estamos muito satisfeitos em receber a Angola Cables como nosso mais novo parceiro revendedor e estamos ansiosos para uma parceria longa e bem-sucedida. Essa parceria proporcionará às redes africanas um método económico e conveniente de se conectar ao LINX e lhes permite desfrutar de muitos benefícios”.