Pai acusado de violar 5 filhas

O cidadão de nome Borges Valente, aproximadamente 40 anos de idade, está a ser acusado de violar suas 5 filhas, tendo uma delas, a de 15 anos, ficado grávida. O facto ocorreu no município de Viana, bairro Capalanca.

POR: Romão Brandão

Em declarações a OPAÍS, dona Sónia, a vizinha que acompanha as duas meninas que denunciaram o facto no programa Ecos & Factos, confirmou serem todas filhas do senhor, embora de mães diferentes. O cidadão encontra-se detido numa das cadeias de Catete, município de Icolo e Bengo. As duas meninas, uma de oito e outra de 15 anos, violadas pelo pai, pertencem à mesma mãe e as outras três são de mães diferentes. De acordo com a vizinha, que prometeu fornecer mais detalhes sobre o assunto, o pai mantinha as em casa, não permitia que saíssem, nem para brincar com as outras meninas do bairro, para além de as ameaçar de morte.

A adolescente grávida, que se fez acompanhar de sua irmã, de oito anos, também vítima do progenitor, para além de fazer a denúncia, pede ajuda porque não conhece a sua mãe. O pai encontra- se na prisão de Kakila e a filha grávida acredita que o mesmo tenha agido daquela forma por “força do feitiço”. Hoje, segundo a vizinha, a menina de oito anos será levada ao Laboratório de Criminalística de Luanda para os devidos exames. Quanto às outras três irmãs, que supostamente estão entre as vítimas de violação sexual perpetrada pelo pai, Dona Sónia disse que fugiram para junto de suas mães e que, possivelmente, as progenitoras nem sequer sabem que as filhas terão passado por isso.

O crime abalou a vizinhança do Capalanca, esta que se solidariza com a situação e ajuda as meninas que sonham em conhecer a mãe, já que o pai que as devia cuidar é visto como o “destruidor de suas vidas”. É um caso que OPAIS vai continuar a acompanhar, também por se tratar do segundo caso denunciado, em Luanda, cujo progenitor viola quase o mesmo número de filhas. O primeiro deu-se no município do Cazenga, cujo pai, de 63 anos, violou quatro filhas, duas de sete anos, uma de 10 e outra de 12, e foi condenado a 15 anos de prisão.