Médicos e EPAL para quê?

A EPAL deve ser encerrada, não serve para nada, está visto. Afinal, quem quer consumir água da rede pública, que precisa de ser tratada na central de onde vem, se até se pode beber a água que vem do aqueducto da fé?

POR: José Kaliengue

O Estado, se quer mesmo o bem dos seus cidadãos, deve fechar a EPAL, poupar o dinheiro que gasta com a empresa e investir na água que cura tudo, abrir ligações a hospitais, prisões e escolas. É saúde garantida para todos os angolanos. Um Estado responsável deveria fazer isso mesmo. Teria uma população mais saudável e mais produtiva. Pouparia rios do dinheiro que gasta com os hospitais e medicamentos.

Pode ser que tal água tenha efeitos na saúde mental também, desapareceriam os psicopatas, os corruptos, seria muito bom. O Governo deveria mesmo investir, seria dinheiro bem gasto, cada angolano deveria ter direito a uma garrafa daquela água por dia. Aliás, não sei quanto custa cada garrafinha lá no templo… e nem sei se a venda é taxada pelo Estado. Olha que bom seria para o Governo, saúde para todos e ainda umas receitas para investir na canalização daquela água para cada novo hospital.

Os médicos ficariam sem emprego? Que mal há nisso? Estaríamos na sociedade ideal, isso sim, seria a felicidade suprema no país. O melhor Governo do mundo será aquele cujo país dispensar os médicos, não havendo doenças. É isto o que todos queremos, façamos vigílias para que o coração do nosso Presidente se abra à água. Os médicos que me perdoem, estudaram para nada e arranjem outro negócio.