Angola e Zimbabwe reforçam cooperação bilateral

O Presidente da República, João Lourenço, recebeu, ontem, no Palácio Presidencial, o seu homólogo do Zimbabwé, Emmerson Mnangagwa, com quem abordou questões ligadas ao reforço da cooperação bilateral e da evolução da situação política naquele país que se prepara para realizar este ano eleições, após a destituição em Novembro de Robert Mugabe Na audiência, Emmerson Mnangagwa, líder do partido Zanu-PF, confirmou a sua pretensão de participar no pleito como candidato a Presidente da República.

Por: Neusa Filipe

O director para África e Médio Oriente do Ministério das Relações Exteriores de Angola, o embaixador Joaquim do Espírito Santo, disse à imprensa que a visita do Chefe de Estado do Zimbabwé ocorreu no quadro da necessidade do reforço das relações bilaterais e de um acompanhamento minusicioso à situação política naquele país.

Considerou ainda importante a visita de Emmerson Mnangagwa à República de Angola, sublinhando que, por um lado, Angola, como presidente em exercício do Órgão de Politica, Cooperação, Defesa e Segurança da SADC, precisa de acompanhar a situação política no Zimbabwé, e, por outro lado, o Zimbabwé vive uma transição importante e vai precisar do apoio dos países da região, incluindo Angola.

Acrescentou que num futuro breve Angola, no quadro da diversificação da economia, poderá relançar a cooperação com o Zimbabwé nos sectores da agricultura, hotelaria e turismo. No quadro da cooperação Sul referiu que a parceria deverá ser potenciada e trazer benefícios recíprocos.

“Com a diversificação da economia nacional nós poderemos cooperar com o Zimbabwe nos sectores da agricultura e da Hotelaria e Turismo. O Zimbabwe é forte nesses sectores, e pensamos que o quadro de cooperação nesse sentido pode ser potenciado e trazer benefícios”, apontou. Ainda ontem, o Presidente do Zimbabwé manteve um encontro com a comunidade do seu país em Angola.

Em Dezembro último, o ministro dos Negócios Estrangeiros do Zimbabwé, Subusiso Moyo, confirmou que Angola e Zimbabwé, decidiram incrementar a cooperação económica e manter laços privilegiados no domínio político.

Os dois países mantêm cooperação nos sectores da agricultura, turismo, transportes e formação de quadros. Na noite de 13 de Novembro transacto, militares cercaram a residência do ex-Presidente da República do Zimbabwé, Robert Mugabe, tomando de assalto as instituições públicas, detiveram personalidades influentes da política e sitiaram a cidade capital, Harare, facto que deteriorou a situação política e militar naquele país.

Na sequência desses acontecimentos, o ex-Presidente Robert Mugabe renunciou o cargo através de uma carta dirigida ao Parlamento. Dias depois, Emmerson Mnagagwa tomou posse como Presidente interino do país.