Editorial: João Lourenço apresenta-se

O Presidente angolano começou muito bem a sua acção diplomática. Além da agenda preenchida cá em casa, recebendo dignitários de vários países, está também a sair. Ou seja, está a apresentar ao mundo escolhas estrategicamente bem seleccionadas. Numa primeira visita ao exterior, João Lourenço foi até à África do Sul.

Por: Redacção OPaís

Impecável opção essa viagem, pela importância económica que aquele país representa para Angola e porque os dois Estados são as locomotivas da região SADC. Juntando-se a isto o facto de se terem abolido os vistos de entrada entre os dois países, lançaram- se as bases para uma transformação cujos resultados em breve começaremos todos a sentir.

A ida ao Congo, para além da boa vizinhança, pode aprofundar também as relações comerciais entre os dois países. E agora Davos e a União Africana. Em Davos, João Lourenço teve uma reunião com a directora do FMI para assegurar a cooperação técnica e também manter abertos os caminhos para o que vier a ser necessário. Repare-se, tudo isto porque Angola precisa de dinheiro.

Felizmente, por esse lado tudo bem, o Presidente Temer, do Brasil, desbloqueou uma importante linha de crédito. Em Adis Abeba foi a sua estreia entre os líderes africanos, a sua mensagem visou transmitir uma nova Angola. É isso o que se espera dele. Lá fora, ele leva a Angola que pretende construir.