União Europeia assiste vítimas de confrontos armados em Pool, no Congo

A União Europeia (UE) comprometeu-se a dar uma assistência financeira e técnica às populações sinistradas da região de Pool (Sul), onde prevalecem confrontos armados entre polícias e Ninjas Nsiloulou, milicianos de Pastor Ntumi, soube-se de fonte oficial em Brazzaville.

O anúncio foi feito Segunda-feira em Brazzaville pelo representante da UE no Congo, Saskia de Lang, no final de um encontro com o presidente da Assembleia Nacional, Isidore Mvouba. As duas personalidades abordaram muitas questões, nomeadamente a dos deslocados de Pool, o processo da sua reintegração social e profissional, o regresso da paz a esta região devastada por uma onda de violência, as dores da violência.

“A situação de Pool é uma questão muito importante. Com o presidente da Assembleia Nacional, natural desta conturbada região, evocamos soluções duradouras para esta crise. Para além do apoio financeiro e técnico , as populações vítimas desta crise devem contentar-se mentalmente com uma espécie de trocas, de diálogo com os ex-combatentes Ninjas”, considerou a representante da UE no Congo.

O encontro versou ainda sobre a questão da governação. Segundo ela, o Congo deve materializar várias reformas relativas à boa governação dos recursos financeiros do país, sobretudo os alocados ao bem-estar das populações. Este objectivo pressupõe a luta contra a fraude, a corrupção e a extorsão, a melhoria do clima de negócios a fim de favorecer o investimento estrangeiro, a criação de emprego e a luta contra o desemprego e a pobreza no Congo, frisou Saskia de Lang.