Artistas “pintam” heróis da Luta Armada na Casa Njinga A Mbande

A Casa de Cultura Njinga A Mbande acolhe hoje a exposição colectiva “Cores de uma Memória”, cuja inauguração está marcada para às 18 horas e deverá ficar patente até ao dia 11 de Fevereiro

A mostra visa expressar nas telas as cores que marcaram a luta dos nacionalistas, das nossas gentes e do povo angolano durante o período colonial e seu impacto social nos dias de hoje. Do pincel e da criatividade dos artistas plásticos poder-se-ão ver quadros de Cristiano Mangovo, Walter Pataca, Fineza Teta, Imany Silva, Heitor Paulo, Mawete, Serafim, Leonete Galiano e Dom Sebas Cassule.

Deste modo, os artistas deverão, com recurso a várias técnicas, apresentar extratos e trazer à memória aspectos relacionados com os heróis da pátria, que lutaram pelo derrube do poder colonial até ao alcance da Independência através de vários movimentos de libertação.

Saliente-se que,. a 4 de Fevereiro de 1961, patriotas angolanos desencadearam um ataque à Cadeia de São Paulo e à Casa de Reclusão, em Luanda, dando início à Luta Armada. Esta luta veio a culminar com a proclamação da Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975, pelo primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto.