Editorial: Cabeças de pau

Editorial: Cabeças de pau

Tinha que dar nisso, andava tudo desenfreado, era obrigatório parar. O negócio da madeira, contando com a “inevitável” corrupção e também com a crónica falta de meios da fiscalização, juntando-lhes ainda como ingredientes os interesses de dirigentes . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta