Mais de 20 quadros de pintura expostos na Casa de Cultura do Rangel

Uma exposição de pintura envolvendo vários artistas angolanos está patente desde Quinta-feira na Galeria de Artes da Casa de Cultura do Rangel -Njinga a Mbande, em Luanda, em alusão ao 4 de Fevereiro, dia do início da Luta Armada de Libertação Nacional A mostra, constituída por mais de duas dezenas de quadros intitula- se “Cores de uma memória”, inclui obras em acrílico sobre tela e técnicas mistas, exibindo mensagens de forma fictícia ligada à Luta de Libertação Nacional, que se iniciou no dia 4 de Fevereiro de 1961.

A colecção inclui os temas “Bleu África”, “Ree-Contro”, ” As Raízes da Nossa Memória, Orgulho de Ser Africana”, “A Caravana”, “Minha face” ,” Mistério do Kwanza” , “A Mulher e a Cor” e “Os Belos Penteados das Senhoras Nyaneka Humbe“. Durante o evento, o curador Francisco Manuel Dias (Ngavutuka) deu a conhecer que a actividade foi uma das formas encontradas pelo conjunto de pintores para homenagear todos aqueles que contribuíram para que Angola alcançasse a sua Independência.

Francisco Dias referiu que foi difícil escolher os artistas que participaram nesta criação por haver muitos e bons pintores em Angola. Informou igualmente que foi necessário um trabalho aturado para a concretização desta exposição, que vem mostrar por meio da arte a qualidade dos nossos artistas. Participaram na exposição os artistas Cristiano Mangova, Walter Pataca Fineza Teta, Imany Silva, Heitor Paulo, Leonete Galiano, Dom Sebas Cassule e Mawete.