Reservas internacionais recuaram mais de USD 7,5 mil milhões no último ano

O ano de 2017 fechou com mais uma redução no nível das reservas líquidas internacionais, desta feita de 7% em termos de variação mensal. No conjunto de 2017 as reservas estratégicas recuaram USD 7.507 milhões.

As reservas internacionais líquidas (RIL), que correspondem às reservas cambiais do país, voltaram a cair no mês de Dezembro, situando- se agora, de acordo com os dados preliminares publicados pelo Banco Nacional de Angola (BNA) em USD 13.300 milhões, o que traduz uma quebra da ordem dos 7% face ao mês anterior.

No conjunto do último ano as RIL diminuíram USD 7.507 milhões. As reservas internacionais líquidas, que deverão garantir um determinado número de meses de importações (actualmente assegurarão cinco) chegaram a superar USD 31.154 milhões de dólares em 2013, caindo sempre a partir de então. De 2013 para 2014 diminuíram USD 4,47 mil milhões, de 2014 para 2015 USD 3,32 mil milhões e de 2015 para 2016 a redução foi de quase USD 3,46 mil milhões. Situavam- se, no final de 2016, em USD 20.807 milhões, registando, em 2017, uma quebra superior a 56%.

A redução das reservas internacionais líquidas decorre das dificuldades enfrentadas pela economia face à escassez de moeda estrangeira. É patente a sua quebra anual desde a descida abrupta do preço do petróleo a partir do segundo semestre de 2014, dada a dependência das transacções correntes com o exterior do preço de exportação da matéria-prima energética.

Já em resultado do impacto da crise financeira do final da década passada as RIL haviam sofrido uma redução acentuada, designadamente em 2009. Com a recuperação do preço do petróleo nos mercados internacionais encetaram uma recuperação muito significativa a partir de 2011, logrando, entre Janeiro de 2011 e o primeiro mês de 2012 registar um crescimento de 53%. Tanto no final de 2012 como de 2013 superaram os USD 30 mil milhões.