ADRA defende maior investimento às zonas rurai

A associação para o Desenvolvimento Rural e ambiente (aDRa) apelou, ontem, em Luanda, ao Executivo angolano, para promover um maior equilíbrio em termos de investimentos no sector das águas e saneamento básico, com vista a se evitar que a população das zonas rurais abandone as suas áreas

Por: Maria Custódia

No quadro de mais um debate enquadrado nos jangos temáticos sobre o sector das águas e saneamento básico, o director de Projectos e Desenvolvimento da ADRA, Carlos Cambuta assegurou que estes sectores registam ainda muitas dificuldades pelo facto de grande parte das infra-estruturas criadas estarem inoperantes por falta de manutenção.

Salientou ainda que as prioridades de investimento continuam a ser em zonas urbanas, em detrimento das rurais. ”Isto significa dizer que o Governo tem estado a assumir uma postura política que vai incentivando o abandono dos cidadãos do território rural para o urbano”, frisou.

O responsável considera importante que haja uma maior participação dos cidadãos nos projectos ligados a este sector, desde a sua concepção, e que se deve passar a informação à comunidade, de maneira a que a mesma possa ter conhecimento daquilo que é um bem colectivo e não pessoal. Lamentou o facto de muitos cidadãos de algumas comunidades passarem a assumir os chafarizes públicos como se fosse propriedade pessoal.

Carlos Cambuta manifestou que os jangos temáticos têm como objectivo partilhar as constatações sobre a proposta do OGE para 2018 na perspectiva de partilhar os resultados desta análise com a sociedade civil. Acrescentou ainda que os encontros visam igualmente assegurar o acesso à informação para que cada cidadão possa, a seu nível, participar e fazer lobbies, e advocacia no sentido de que os sectores das águas e do saneamento básico possam merecer a devida atenção.

Avançou também que os jangos temáticos terminam na próxima Segunda-feira, mas a acção de divulgação e informação sobre o OGE irá continuar a nível nacional.