União Recreativo Kilamba sagra-se vencedor do Carnaval de Luanda

O grupo carnavalesco União Recreativo Kilamba do Distrito Urbano do Rangel, sagrou- se vencedor da 40ª edição do Carnaval de Luanda 2018, com 847 pontos.

POR: Augusto Nunes

O anúncio foi feito esta Quinta-feira, no auditório da Liga Africana, em Luanda, pelo Presidente do Júri das classes A e B, Jomo Fortunato. O segundo lugar coube ao grupo União Mundo da Ilha, da Ingombota com 840 pontos e o terceiro ao União Njinga a Mbande, do município de Viana, com 804 pontos. Na classe B-adultos, foi vencedor o grupo União Povo da Samba com 720 pontos, na segunda o União Sagrada Esperança com 715 pontos e, na terceira, o Uniao Etu Mudietu, com 694 pontos.

Já na categoria C -Infantil, o titulo coube aos Cassules dos Jovens da Cacimba, da Samba, ao totalizar 779 pontos, o segundo lugar ao Cassules do Njinga a Mbande, com 775 pontos e na terceira posição Cassules do Mundo da Ilha, da Ingombota. Os prémios dos grupos vencedor desta edição serão entregues Sábado na Liga Africana. Curiosamente, os resultados divulgados ontem à tarde pela Comissão Organizadora do Carnaval de Luanda não satisfez os responsáveis e membros de alguns colectivos, entre os quais Maravilha dos Santos, a comandante do União Kiela do Sambizanga, que com os nervos à flor da pele, manifestava a sua insatisfação e o desejo de não voltar a participar na próxima edição do Entrudo.

Furiosa, a jovem considera injusto a actuação do corpo de júri desta edição e por um pouco lançar- se-ia em agressão a um dos membros da organização. Já em relação aos grupos União 10 de Dezembro, União 54, ambos da Maianga, e o Juventude do Kapalanga, de Viana, que inicialmente teriam desfilado Sábado devido à interrupção causada pela chuva de Terça-feira, na Nova Marginal de Luanda, a organização do Entrudo decidiu pontuar, mas, compensar o esforço e mantê-los até ao próximo ano, na Classe A. Os mesmos animarão a cerimónia de outorga dos prémios Sábado na Liga Africana. O coordenador da Comissao Organizadora do Carnaval, Manuel Sebastião, justificou a não realização do espectáculo Sábado na Nova Marginal, conforme estava previsto.

Perspectivas do GPL

O governador da província de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, anunciou que as linhas de força do Governo da Província de Luanda, enquanto edilidade máxima de pendor cultural, apontam para o apoio, sem reservas à generalidade das manifestações culturais, incluindo o carnaval, entendido como a maior festa popular dos luandenses. O governante garantiu que existe uma relação de cumplicidade e de intimidade entre a cidade capital e os grupos emblemáticos do carnaval, uma vez que a designação dos grupos está associada ao nome dos municípios de proveniência, muitos dos quais de existência secular, que têm desfilado na nossa marginal ao longo de um tempo muito distante. “Entendemos o carnaval como sendo um segmento importante da história cultural da nossa cidade”, disse o governador acrescentando, que está a empreender-se um trabalho aturado e multisectorial, para que o carnaval se transforme num produto de marca turística, promovendo a internacionalização desta grande festa através dos meios tecnológicoss modernos da esfera comunicacional.