PRS reafirma ter recebido militantes da CASA -CE no Huambo

O secretário provincial do Partido de Renovação Social (PRS) no Huambo, António Solia, reafirmou, ontem, a OPAÍS, a entrada nas suas fileiras de mais de 50 ex-militantes da coligação CASA-CE, no princípio deste mês, com destaque para Filipe Mangrisa, ex-membro do Secretariado Executivo Provincial, e Ventura Lázaro, segundo secretário municipal da Chicala Choloanga.

POR: Norberto Sateco

António Solia reagia assim às declarações do seu homólogo da CASACE, Almeida Daniel, que desmentiu tal facto em conferência de imprensa realizada nesta Quinta- feira, 16, na cidade do Huambo. O dirigente dos renovadores sociais disse não existir necessidade de escamotear a verdade, ao ponto de se convocar uma conferência de imprensa para tentar desmentir a saída desses militantes que já estão cadastrados na fileiras do PRS. O político do PRS disse que o seu colega foi infeliz, por ter convocado uma conferência de imprensa que a fonte caracterizou de desnecessária e sem proveito.

“Nós não precisamos de inventar nada, pois os militantes estão todos aqui connosco. Temos os seus cartões em nossa posse para provarmos apenas de que vieram da CASA- CE e não para exibir em hasta pública”, afirmou António Solia. Em conversa com O PAÍS, a partir do Huambo, o responsável partidário convidou o seu homólogo da CASA-CE à sede do seu partido para constatar a identidade dos seus ex-correligionários. “ Se quiser provar, cá estamos para mostrar- lhe esta realidade”, declarou.

António Solia disse que a entrada de novos militantes no seu partido é o resultado do trabalho de recrutamento e mobilização que tem vindo a ser feito em todo o país. “O nosso trabalho é permanente. Nós nunca parámos de trabalhar, seja em vésperas de eleições, durante ou depois, sempre estivemos a trabalhar para o engrandecimento das nossas fileiras”, explicou o delegado do PRS no Huambo. Com base nesse trabalho, Solia promete mais novidades em termos de adesão de militantes ao PRS, num curto espaço de tempo, na província do Huambo.

O que disse a CASA -CE

Almeida Daniel desmentiu em conferência de imprensa a saída de 57 militantes para o PRS, considerando as declarações de António Solia que, confirmava este facto ao nosso jornal na edição de 8 de Fevereiro, como sendo uma “autêntica farsa”, cujos factos terão sido produzidos para “manchar o bom nome” da CASA-CE. “A nossa trajectória tem sido armadilhada pelos nossos detractores, da calúnia” considerou Almeida Daniel, que afirmou ter visitado a sede municipal da Chicala Cholohanga sem, entretanto, ter sido informado sobre a saída de militantes seus para o PRS.

Militante confirma abandono da CASA -CE

Em declarações prestadas a OPAÍS, nesta Sexta-feira, 16, Filipe Mangrisa explicou que, no seu caso particular, rompeu com a CASA-CE por ter notado indícios de nepotismo e desvalorização do mérito, com o surgimento da comissão instaladora do partido” Podemos JA”, criado por Abel Chivukuvuku, mas que tem como rosto visível o político Xavier Jaime. “É com base nesta situação que decidi voluntariamente relegar- me desta formação política”, justificou o político que diz ter militado na CASA-CE durante 4 anos, revelando ter sido um dos poucos que pagava “quotas especiais” para aquisição de combustível e, em alguns casos, para as telecomunicações. Ele que disse ter sido o coordenador adjunto do gabinete técnico eleitoral da CASA-CE, explicou que entrou para o PRS por “livre e espontânea vontade”. Filipe Mangrisa aponta como desafio, nesta sua nova empreitada política, trabalhar com os militantes no sentido de superar as debilidades e tornar o “partido mais forte, interactivo e participativo na vida política do país”.