Kudurista simula rapto e é detida pelo SIC-Luanda

A cantora angolana, kudurista, Flor de Raiz foi detida, na passada Sexta- feira, 23 de Fevereiro, às 21H30, pelo SIC-Luanda, por ter forjado o seu próprio rapto, pelo qual exigiu um resgate de valores monetários na ordem de Akz. 2.000.000.00 (dois milhões de Kwanzas).

A mesma ligou para o seu agente, Tony Vitara, no seu telemóvel (da operadora Unitel) “segundo ela, brincando”, dando-lhe a conhecer que foi vítima do crime de rapto, estava sob o poder dos marginais, que a queriam violar sexualmente, e para a restituição da sua liberdade teriam de pagar o resgate no valor acima referenciado.

Este esclarecimento está plasmado na página oficial da Polícia Nacional, em que apela, por este facto, aos cidadãos que se abstenham de comportamentos desviantes e socialmente reprováveis, bem como de actos criminalmente puníveis. Por outro lado, a Polícia Nacional reitera o firme compromisso de continuar a garantir a ordem e tranquilidade públicas.

Refira-se que a kudurista em causa terá ficado popularmente mais conhecida aquando de uma revelação pública num programa televisão nacional, tendo afirmado na ocasião que nunca se tinha envolvido sexualmente com um homem, o que pressupunha dizer que era “virgem”.