Dom caetano reverte parte das receitas do seu próximo álbum a famílias de músicos falecidos

Parte das receitas resultantes da venda do disco “Esperança Divina”, a ser efectuada em abril deste ano, será doada às famílias dos músicos falecidos Zé Keno e Beto de almeida, anunciou esta quarta-feira o cantor e compositor Dom Caetano, autor da obra.

Dom Caetano fez esta promessa durante uma conferência de imprensa organizada pela Produtora Arca Velha, com o objectivo de apresentar os seus novos artistas, designadamente, Halison Paixão, Dom Caetano, Kanda, Chelsy Shantel, Serafina Sanches, Isidora Campos e Damásio Brothers, que agora se vincularam à promotora. Segundo o cantor, tal desejo representa uma forma de apoiar as famílias dos colegas já falecidos e também um gesto de reconhecimento pelo contributo prestado à música nacional.

Embora os músicos já não vivam, referiu o interlocutor, serão sempre lembrados pela sua verticalidade, pois, ambos, apesar de pertencerem a gerações diferentes, deixaram a sua marca no nosso panorama musical. “Para mim, tanto o Zé Keno, com quem trabalhei durante muitos e bons anos, quanto o Beto de Almeida, que deu a sua contribuição para o engrandecimento da nossa cultura, representam uma referência incontornável da música urbana angolana”, reforçou.

Por seu turno, Matias Damásio, responsável da produtora Arca Velha, adiantou que após as vendas do novo disco do Dom Caetano (28 de Abril), será realizada igualmente uma gala, cujas receitas também terão a mesma finalidade, o apoio às famílias dos músicos falecidos. Zé Keno faleceu a 4 de Agosto de 2017. Iniciou a sua carreira musical em 1968, ano em que fundou o agrupamento Jovens do Prenda, na companhia dos músicos Chico Montenegro, Didi da Mãe Preta, Tony do Fumo e Augusto Chacaya. Já Roberto Tiago da Silva de Almeida (Beto de Almeida) faleceu em Outubro de 2013. Nasceu ao 8 de Novembro de 1976, na província do Cuando Cubango, tendo feito grande parte da sua carreira ao lado do irmão Moniz de Almeida.