Uma empreendedora de muitos ofícios

Decoradora há 15 anos, Luzia José Ambrósio Bartolomeu, está dividida entre a decoração e enfermagem. Conta que a curiosidade levou-a apaixonar-se pela arte de decorar festas. Dinâmica, Luzia consegue conciliar as duas actividades.

POR: Patrícia de Oliveira

Dedicada e batalhadora, Luzia José Bartolomeu , carinhosamente chamada por “Gigi” entrou no mundo do emprego aos 18 anos de idade, quando frequentava o estágio de enfermagem no hospital Lucrécia Paím, em Luanda. Após um ano começou a decorar, logo no aniversário de um ano da sobrinha mais velha, daí nunca mais parou. A empreendedora tem o dia corrido. A jornada começa às 4h e 10 minutos quando sai de casa, e chega à clinica onde trabalha às 5:30. Faz ginástica durante uma hora. A seguir começar a atender os pacientes e só larga às 17 horas.

Nos finais de semana, Gigi aproveita para organizar festas e cuidar da família. “Muitas vezes tenho de abrir mão do convívio familiar para trabalhar e é muito difícil”, referiu, mas, ressalva ser gratificante trabalhar de forma intensa. Aos 37 anos, Luzia Bartolomeu considera-se uma mulher criativa, persistente, inovadora, não tem medo de desafios e luta para alcançar os seus sonhos. Segundo ela, toda a mulher é trabalhadora e guerreira, por esse motivo cada uma deve lutar para atingir o seu sonho, referindo ainda que em todas as profissões é necessário empenho. Em relação ao número de festas, disse que depende do mês, normalmente o maior fluxo começa de Março a Dezembro.

“Tem época que começamos no mês de Janeiro e temos actividades marcadas para o ano todo”, disse. A responsável do grupo LB conta que é preciso ter paciência e interagir constantemente com os clientes. Disse ainda que, até ao momento, a festa mais difícil que organizou foi o pedido de casamento de uma cliente e o próprio casamento. Quanto aos preços, a decoradora referiu que foram reduzidos, tendo em conta a crise económica que o país vive. Porém, as pessoas próximas tem desconto. Os preços de festas infantis variam entre 250 a 600 mil kwanzas, pacote promocional que inclui, palhaço, pinturas para o rosto, parque infantil.

As festas mais requisitadas são as infantis. “As Festas infantis exigem mais esforço em relação às festas para adultos. Num mesmo dia posso organizar duas festas de adulto, o que não acontece com a infantil”, disse. Para a empreendedora, a maior satisfação é o reconhecimento dos clientes depois do serviço efectuado. Na sua opinião, “as mulheres que estão no sector de decoração de eventos devem aprender a ouvir críticas, trocar ideias com os clientes, pois o segredo do negócio passa por ouvir os clientes”, recra