Concertos: “Caravanas” de Chico Buarque será apresentada em concerto em Portugal

O músico brasileiro Chico Buarque realizará em Junho, em Portugal, dois grandes espectáculos agendados para o Coliseu do Porto e três para o Coliseu dos Recreios, em Lisboa, revelou à Lusa fonte da promotora.

Chico Buarque vem a Portugal apresentar o seu mais recente álbum, ‘Caravanas’, lançado no ano passado, acontece 12 anos depois, e actuará nos dias 2 e 3 de Junho no Porto e, nos dias 7, 8 e 9, em Lisboa”, revelou a mesma fonte. O álbum é dedicado ao baterista que acompanhou Chico Buarque durante vários anos, Wilson das Neves, que morreu no ano passado, e inclui temas como “Grande Hotel”, “Tua Cantiga”, “Homenagem ao Malandro” e “Todo o Sentimento”.

Os músicos que acompanham o cantor são companheiros habituais de palco: o maestro, arranjador e violinista Luiz Cláudio Ramos, João Rebouças, no piano, Bia Paes Leme, nos teclados e coro, Chico Batera, na percussão, Jorge Helder, no contra-baixo, Marcelo Bernardes, na flauta e sopros, e Jurim Moreira, na bateria, segundo informação da Everything is New, promotora da digressão em Portugal. Buarque, que recentemente colaborou com os portugueses António Zambujo e Carminho, já tinha trabalhado com Sérgio Godinho e Eugénia Melo e Castro, e sido o ponto de partida para o documentário “Meu Caro Amigo Chico”, de Joana Barra Vaz, sobre a relação da música portuguesa com a brasileira (e seus mercados), estreado no Festival IndieLisboa em 2012.

O álbum

Com “Caravanas”, editado em Setembro do ano transacto, colocou fim a um interregno de gravações discográficas, que durava desde 2011. “Caravanas”, o 23.º álbum de estúdio, do cantor de 73 anos, conta com nove temas musicais, foi produzido por Vinícius França e tem arranjos do maestro e violinista Luiz Cláudio Ramos, com quem Chico Buarque trabalha há mais de 30 anos. A última vez que Chico Buarque actuou em Portugal foi em 2006, quando fez nove concertos de apresentação do álbum “Carioca”, tendo actuado em Espinho, Porto e Lisboa. Os concertos em Portugal têm lugar depois de cumprida a digressão no Brasil.