Jornalistas em Malanje beneficiam de formação profissional

Com a finalidade de elevar o nível de formação e competência profissional dos jornalistas, o Ministério da Comunicação Social promove, na terra da Palanca Negra Gigante, um curso regional de superação sobre “Reportagem Jornalística”, que congrega profissionais das províncias do Uíje, Kwanza-Norte e Malanje

POR: Miguel José
em Malanje

O ministro da Comunicação Social, Aníbal João da Silva Melo, defendeu, nesta segunda-feira, em Malanje, a importância de cada órgão primar por critérios próprios para a elaboração de uma agenda, autónoma dos pedidos de cobertura, onde se deve incluir a reportagem e a promoção do debate plural, sempre em obediência às normas que balizam a profissão.

João Melo procedeu a abertura da acção formativa com uma palestra sobre “Discurso Jornalístico da Actualidade”, disse que a informação desburocratizada, baseada em pauta independente de acordo a iniciativas dos órgãos tutelados, torna a informação mais dinâmica, séria e atraente, ao contrário da dependência das coberturas de actividades governamentais e institucionais: “O discurso jornalístico sério, credível, é uma exigência de todos os jornalistas, independentemente do órgão para a qual trabalham”. – De igual modo, o dirigente fez ver a necessidade de os órgãos comunicacionais, (Televisão, Rádio, Jornal e Agência de Notícias) ordenarem os seus destaques, tendo em atenção a importância de cada matéria, procedimento este que considerou estar já a ser paulatinamente observado.

No que tange a reportagem, o titular da pasta recomendou aos participantes, que a mesma deve ser devidamente apurada, sendo por isso crucial que o repórter esteja documentado sobre o assunto que vai abordar, de modo a não resvalar na opinião. Porquanto, a confrontação, a ponderação, a postura isenta, independente e crítica, são os critérios a se ter em atenção para a elaboração de uma reportagem atraente, evitando os profissionais de agirem ao reboque das redes sociais, em função dos males que daí podem advir. A palestra contou com a participação dos presidentes de Conselhos de Administração, jornalistas de órgãos públicos e privados, bem como de responsáveis de departamentos de comunicação institucional e imprensa de instituições públicas.