loader

Agricultura ordena retirada de carnes sul-africana do mercado

O Ministério da Agricultura e Florestas determinou, ontem, a retirada de retirada imediata do mercado e a destruição das carnes processadas prontas para consumo, conhecida como “Polony”, produzidas pelas empresas sul-africana Enterprise Food e Rainbow Chicken Limited (RCL Food). A medida deve-se ao facto destes produtos conterem a bactéria listeriose, uma das causadoras de intoxicação alimentar. O Instituto dos Serviços de Veterinária, afecto ao Ministério supra citado, explica, numa nota de imprensa enviada a OPAÍS, que tal decisão deve-se de as mesmas estarem na base do surto epidémico de Listeriose nos humanos que se regista na África do Sul. Esta operação será desencadeada pelas suas representações locais, as autoridades sanitárias e policiais, juntando-se assim a que está a ser desencadeada pelo Ministério do Comercio desde Domingo último. “Os consumidores devem prestar atenção as referências dos produtos e proceder a sua destruição imediata, caso os tenham adquirido”, recomenda. O instituto recomenda que as estruturas competentes devem intensificar as medidas de policiamento e controlo sanitário em todos estabelecimentos comerciais, postos fronteiriços (terrestres, marítimos e aéreos). Por fim, reafirma o seu compromisso em trabalhar para garantir que os alimentos importados tenham a qualidade necessária para o consumo humano. De realçar que os técnicos do Ministério do Comércio estão, desde Domingo, a recolher os lotes de carnes e enchidos das marcas sul-africanas nas unidades comerciais do país como medida preventiva ao risco de contaminação alimentar.

Últimas Notícias