48 horas de silêncio perigoso

48 horas de silêncio perigoso

A Procuradoria-Geral da República levou quarenta e oito horas para reconhecer uma falha que noutras realidades africanas poderia ter custos muito altos, o que indicia uma grave deficiência nos processos de comunicação da instituição, ou uma fraca avaliação das . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta