Rússia nega conclusões do inquérito sobre MH17

Rússia nega conclusões do inquérito sobre MH17

A Rússia deve participar na investigação internacional ao ataque contra o voo MH17 da Malaysia Airlines para poder aceitar as suas conclusões: esta foi a posição de Vladimir Putin, depois da equipa de investigadores dirigida pela Holanda ter concluído que o avião de passageiros, com 298 pessoas a bordo, foi abatido em Julho de 2014, quando sobrevoava a Ucrânia, com um míssil disparado por uma unidade militar russa.


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta