Tribunal da ONU assume jurisdição em diferendo entre França e Guiné Equatorial

Tribunal da ONU assume jurisdição em diferendo entre França e Guiné Equatorial

Um tribunal das Nações Unidas decidiu ontem que tem jurisdição no diferendo entre a França e a Guiné Equatorial, que reside na dúvida se uma mansão numa avenida de Paris é um posto diplomático para a nação africana. No ano passado, um outro tribunal em Paris determinou que a mansão fosse confiscada, juntamente com uma colecção de carros desportivos e vestuário de estilistas famosos, e condenou o filho

do Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Nguema Obiang Mangue, pelo desvio de milhões de dólares do erário público..


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta