Falsificação de assinatura da Primeira-dama rende mais de 14 milhões de KZ

Falsificação de assinatura da Primeira-dama rende mais de 14 milhões de KZ

Através deste esquema fraudulento, os supostos marginais conseguiram amealhar 14 milhões e 311 mil kwanzas por via de duas instituições, o Banco Comercial Angolano (BCA) e a empresa Nacional de diamantes de Angola (endiama), eP. entre os acusados estão três funcionários do banco . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta