Sombras por detrás da privatização do Monumento de Benguela

Sombras por detrás da privatização do Monumento de Benguela

Samuel Orlando do Amaral, cidadão já falecido que em vida adquiriu a antiga instalação da “Companhia do Assúcar de Angola, S.A.R.L”, localizada na Avenida Cerveira Pereira, em Benguela, foi director da Açucareira 4 de Fevereiro e presidente do Pólo de Desenvolvimento . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta