Salinas Calombolo vão produzir 80 mil toneladas de sal

Salinas Calombolo vão produzir 80 mil toneladas de sal

Até ao final do ano, as salinas Calombolo vão produzir 80 mil toneladas de sal e aumentar os níveis de produção, estando ainda previstos investimentos em equipamentos de última geração, bem como a introdução de um novo produto no mercado, revelou o director comercial, José Carneiro

POR: Patrícia de Oliveira

Com sede na província de Benguela e unidades de produção no município da Baía Farta, as salinas Calombolo dedicam-se à extracção e comercialização de sal marinho e contam com diversas variedades, nomeadamente, sal marinho e refinado de duas espécies, sendo uma mais fina e outra grossa. Segundo o director comercial da empresa, José Carneiro, neste período do ano a produção do sal diminui, influenciado pelo clima. Porém, na estação do cacimbo os níveis de produção tendem a subir. “A produção do sal é condicionada pelas questões climatéricas. Por exemplo, se chover diminui .

E no tempo de frio também há pouca produção”, referiu. Segundo o responsável, o sal produzido é vendido no mercado nacional, no entanto, já se pensa em exportar. José Carneiro apontou como principal preocupação a curta vida útil das máquinas para manter e aumentar os níveis de produção. “O sal é um produto que deteriora os equipamentos rapidamente. Por esta razão, estamos sempre a comprar novos equipamentos”, frisou.

Aumento na produção de Flor de Sal

Para aumentar o leque dos produtos já existentes, está em curso o reforço da produção da “flor de sal”, que é a nata do sal, dá mais sabor às refeições e também mais trabalho para produzir. Por essa razão, explica José Carneiro, é um tipo de sal mais caro que os outros. O sal das salinas Calombolo é distribuído nas grandes superfícies comerciais, nomeadamenete na rede Kero, Max, indústrias pesqueiras e outras. Neste momento, avançou o seu director comercial, a empresa emprega cerca de 400 funcionários, distribuídos em vários sectores. A produção actual de sal no país ronda as 50 mil toneladas por ano, volume considerado insuficiente para as necessidades da população, dos animais e da indústria. Em 2017, o Executivo definiu como meta a produção de 120 mil toneladas de sal.