Ambição em facturar “à tailandesa” transforma-se em pesadelo

Enquanto os cidadãos expatriados envolvidos na alegada linha de financiamento internacional de 50 mil milhões de dólares procuravam “facturar” em detrimento de altos funcionários do Governo, o sub-chefe da Polícia Nacional Cristinan Albano viu neles e nas pessoas que se juntaram a eles uma oportunidade para amealhar alguns valores.


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta