Bispo denuncia péssimas condições das populações da Quiçama

O bispo da diocese de Viana, Dom Joaquim Ferreira, deplorou as péssimas condições sociais em que vivem algumas populações do município da Quiçama, carentes de quase tudo.

Segundo noticiou ontem a Rádio Ecclésia (RE), Emissora Católica de Angola, o prelado constatou esta situação durante uma visita pastoral feita recentemente a esta circunscrição, que o levou às comunidades do Munbondo e Caxarandanda. Dom Joaquim Ferreira revelou que as populações vivem imensas dificuldades, desde a falta de estradas para a circulação de pessoas e bens, incluindo a rede de telefonia móvel para comunicarem com outras localidades. “Há um esquecimento muito grande nestas áreas da Quiçama. As populações merecem mais atenção das entidades governamentais”, declarou o bispo.

O prelado disse ainda que as escolas são escassas, as crianças são orientadas pelos seus pais para protegerem as lavras das incursões dos macacos que as destroem. Este quadro tem provocado um elevado índice de absentismo nas escolas, onde os professores fazem o que podem. Os centros médicos vivem dificuldades imensas, mesmo próximos da capital de província, “mas vivendo características rurais”. Apelou à necessidade de concentrar aquelas populações em locais mais saudáveis, com terras mais aráveis, onde possam desenvolver a agricultura e viver do seu trabalho.