Festival de Banda Desenhada arranca com a presença da RDC e Brasil

Artistas provenientes da República Democrática do Congo (RDC) e Brasil são os únicos convidados estrangeiros para a 15ª Edição do Festival Internacional de Banda Desenhada e Animação, cujo arranque será esta Sexta-feira, 24, e fica patente até 31 de Agosto, no Camões- Centro Cultural Português, em Luanda.

Sob chancela do Estúdio Olindomar, o certame decorrerá com as presenças de três convidados especiais Jérémie Nsingi (RDC), André Diniz e Weberson Santiago (Brasil), prestigiam o evento em que vão exibir as suas performances, além de interagir com o público em várias tertúlias artísticas e aulas técnicas. A organização referiu que à margem do Festival no Camões-Instituto Cultural Português, decorrerão sessões de venda de álbuns, de autógrafos e de passagem de modelos, para ilustrar o tema central do evento: “O Desenho de Moda”.

“Quisemos fazer uma homenagem ao universo da moda que constitui um elemento importante na criação de personagens de Banda Desenhada. Por outro lado, a BD é uma fonte de inspiração estética para muitos estilistas”, explicou Lindomar de Sousa, director do Festival Luanda Cartoon. Por outro lado, será igualmente inaugurada uma exposição de Banda Desenhada com mais de 60 pranchas, muitas delas originais, realizadas por artistas de vários continentes. A referida mostra ficará em curso durante o tempo da permanência do Festival.

Programação

A programação reserva, além do espaço, a sede do Estúdio Olindomar que no dia 25 vai acolher, entre as 10 e as 13 horas, um “Estúdio Aberto”, acompanhado por uma tertúlia artística. Jérémie Nsingi vai debruçar-se sobre o tema “Banda Desenhada no Congo Democrático”, enquanto André Diniz falará sobre “Os meus quadrinhos”, ao passo que Weberson Santiago vai apresentar o tema “Literatura infantil”. Dia 27, já no Espaço Njinga Mbande, às 18 horas, será aberta uma exposição de Banda Desenhada.

Ainda no mesmo dia e no dia seguinte, em duas sessões, das 10 às 13 horas e das 15 às 18 horas, serão ministradas “Aulas-Técnicas de Banda Desenhada” com Jérémie Nsingi, André Diniz e Weberson Santiago. As aulas são gratuitas e abertas aos profissionais, fãs ou estudantes de artes plásticas mediante inscrição. Saliente-se que o Festival Luanda Cartoon é um projecto dos irmãos, Olímpio e Lindomar de Sousa, fundadores do Estúdio Olindomar. O mesmo foi criado com o propósito de divulgar a “Nona Arte”, formar os jovens artistas e promover o intercâmbio entre criadores da BD e da animação. Em 2016, o Festival Luanda Cartoon foi galardoado no Prémio Nacional de Cultura e Artes, na categoria de Artes Plásticas.

Artistas convidados

Jérémie Nsingi, nascido em 1978, é autor de Banda Desenhada. Vive e trabalha em Kinshasa. Em bora seja formado em Bioquímica, a sua paixão pela BD levou-o a abandonar as ambições científicas assim que recebeu o seu diploma universitário e passou a dedicar-se inteiramente à profissão de autor. Actualmente, publica autores de Banda Desenhada do Congo Democrático e as associações de jovens autores, além de participar regularmente em vários festivais internacionais de BD pelo mundo.

Weberson Santiago

É ilustrador de banda desenhada e escritor brasileiro. É colaborador do jornal Folha de São Paulo e da revista Veja. As suas ilustrações já foram publicadas em revistas como Rolling Stone e em obras de vários escritores. Tem trabalhos já exibidos em exposições na Espanha, Colômbia, Estados Unidos, Alemanha, Japão. Além de desenhar, escreve livros infantis.

André Diniz

Nascido no Estado do Rio de Janeiro em 1975, é autor de banda desenhada brasileiro. Começou como autor de fanzine, antes de lançar, em 1999, a sua primeira obra como autor independente. No ano de 2000 criou a editora Nona Arte, que disponibilizava os seus quadradinhos em formato digital através de arquivos gratuitos. Nos cinco anos de actividade da editora, os leitores descarregaram acima de 80.000 diversos arquivos de livros em quadradinhos.