Angola quer tecnologia alemã no sector da energia

O Chefe de Estado angolano, João Lourenço, manifestou, ontem, o interesse do país em receber financiamento e tecnologia alemã para os aproveitamentos hidro-eléctricos de Caculo- Cabaça e Zenzo (Cuanza-Norte), bem como para a construção e modernização das sub-estações e redes de distribuição de energia eléctrica na província do Namibe.

João Lourenço discursou nesta Quarta-feira no Fórum Empresarial Angola – Alemanha, que decorre na cidade de Berlim, no quadro da primeira visita oficial à República Federal Alemã, onde se encontra desde Terça-feira (21). Segundo o estadista, verifica- se um interesse crescente de empresas alemãs em participar também nas áreas da construção, da energia e águas, da fiscalização de obras e de fornecimento de equipamentos.

Para João Lourenço, esse interesse já está patente na participação bem sucedida de empresas alemãs em projectos de produção de energia em Angola, como por exemplo com o fornecimento de equipamento electro-mecânico à barragem de Cambambe (Cuanza- Norte) e a fiscalização da barragem de Laúca (Malanje). Informou que vários instrumentos jurídicos já foram assinados para o reforço da cooperação entre os dois países, como o Acordo de Promoção e Protecção Recíproca de Investimentos, a Declaração Comum de Intenções, a constituição da Comissão Bilateral Angola-Alemanha e o Regulamento Interno do Grupo de Consulta Angolano-Alemão sobre temas de economia.

Em discussão está a Convenção para a prevenção da Dupla Tributação e da Evasão Fiscal, os acordos e memorandos nas áreas da saúde, das finanças, dos transportes aéreos, da supressão de vistos em passaportes diplomáticos e de serviço, da agricultura e florestas.