Anciã de 65 anos degolada depois de acusada de feitiçaria na Huíla

Uma mulher de 65 anos foi degolada por dois homens em Caconda, vila do município da Huíla, depois de ter sido acusada de praticar actos de feitiçaria, anunciou ontem , (Quinta-feira) a Polícia Nacional provincial.

POR: Angop

 O  porta-voz da Polícia provincial da Huíla, inspector-chefe Luís Filipe Zilungo,  disse que o crime aconteceu no sector de Bana, no interior de uma residência, onde os suspeitos, entretanto detidos, acabaram por degolar a vítima.Segundo o porta-voz policial, o crime ocorreu depois de os suspeitos terem recorrido a um “quimbandeiro”  para que este adivinhasse a origem de “desgraças” na família, tendo este lhes dito que a causa estava na sexagenária.

“Como retaliação, degolaram-na”, explicou.O crime consta de outros quatro assassinatos registados pela polícia provincial da Huíla, como o que, relatou, uma outra idosa, da mesma idade, foi morta à paulada pelo neto, ainda em fuga, igualmente por crenças ligadas ao feiticismo.

O crime consta no balanço semanal feito pela polícia local, que registou 74 delitos, 58 deles “esclarecidos”, levando à detenção de 55 presumíveis culpados.Segundo a Angop, os casos de assassinatos por crenças ligadas ao feiticismo são comuns na província da Huíla, envolvendo sobretudo pessoas da mesma família.