Christine Lagarde visitará Angola em Dezembro

A directora-geral do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, visitará Angola em Dezembro próximo, soube OPAÍS junto de fontes do Ministério das Finanças e daquela organização

POR: Michael Brown
em Nova Iorque*

A visita de Christine Lagarde começou a ser alinhavada após o encontro que ela teve com o presidente João Lourenço em Davos, Suíca, à margem do Fórum Económico Mundial, em Janeiro passado. Na altura, e fazendo uso da sua página no Twitter, Christine Lagarde disse que tinha tido um encontro construtivo com o presidente de Angola. “ Trocamos pontos de vista sobre os mesmos objectivos: estabilidade macro-económica e crescimento inclusivo”. O encontro entre João Lourenço e Christine Lagarde será precedido de consultas que peritos do Governo e do FMI manterão em Luanda, tendo em vista o início da execução do programa acordado entre as duas partes esta semana.

Os peritos do FMI são aguardados em Luanda, em Outubro próximo. Na Segunda-feira, no termo da visita que uma equipa do FMI efectuou a Luanda, o Governo de Angola fez saber que tinha solicitado um Programa de Financiamento Ampliado, conhecido pela sigla inglesa, EFF, Extended Fund Facility. A ajuda agora solicitada poderá ir para além de um ano. Durante a visita, as duas partes concluíram que o programa de estabilização macro- económica e as reformas, em curso, em Angola, poderão potenciar o crescimento e a diversificação, apesar de todos os contratempos. Foi observado, na altura, que a taxa de crescimento este ano será mais modesta do que se esperava, para o que terá concorrido a redução da produção de petróleo e de gás.

As duas partes também passaram em revista a possibilidade de um eventual recurso ao Instrumento de Coordenação Política, um programa que embora não envolva a libertação de fundos, tem incidência na execução do programa de estabilização macro-económica. Esta será a segunda vez que Angola recorre à assistência do FMI em termos que envolvem libertação de fundos. Em 2009 o board do FMI aprovou a execução de um pacote de USD 1.4 biliões, aplicados ao abrigo de um SBA (Stand By Agreement). Este dinheiro foi usado na estabilização da balança de pagamentos. O governo e o FMI manterão consultas em Setembro próximo, em Bali, Indonésia, onde terá lugar a reunião anual do Banco Mundial e do FMI.