Carta do leitor: Quando a culpa é sempre do sistema!..

Antes de tudo aproveito para endereçar os meus cumprimentos à direcção do jornal e agradecer pela oportunidade de expressar alguma reflexão, resultante da minha ignorância, fruto da concepção ontogenética. Estará a injustiça sempre no sistema informático? Quem programa o sistema? Quem insere os dados?

POR:Vánio Chiluga

Não é um técnico informático? Uma pessoa dotada de sapiência para o efeito? Não era suposto o sistema obedecer à vontade humana, depois desta discernir o certo e ou errado? Desculpem-me por começar o texto logo assim, com um rol de questões; mas a intenção é chamar a atenção ao que se passa com o processo de prova de vida de muitos pensionistas do INSS . A verdade é que o processo não está tão simples conforme se tem publicitado. Constata-se que muitos pensionistas, mesmo comparecendo nos postos do INSS para o efeito, o certo é que o processo não fica concluído no mesmo dia, leva tempo, mas, infelizmente, são tidos como faltosos. Depois os mais velhos vêem os pagamentos suspensos e o pior de tudo é que, quando se regulariza a situação, o mês ou meses que não receberam ficam assim, penalizados, não recebem retroativamente, os pensionistas perdem o direito de reclamar aqueles valores. A tal pensão já é insuficiente, de modo que dá até dor ver anciãos ficarem um, dois ou três meses sem receberem o que lhes é devido por direito. Julgo ter deixado aqui uma ideia acerca de um problema com que se debate uma franja de cidadãos e que clama por solução. O espaço é exíguo para explicar tudo, mas acredito que com uma reportagem vossa sobre este assunto, muitos dados virão ao conhecimento e, quiça, explicações plausíveis de quem de direito.