Eleições na UNAC continuam em “Stand by”

A data para eleição dos novos corpos gerentes da UNAC-SA, para o quadriénio 2018-2022, continuam em impasse, após terem sido adiadas pelo Tribunal Provincial de Luanda, em razão da providência cautelar interposta pelo líder da Lista B, o guitarrista Belmiro Carlos.

Fontes ligadas sob anonimato revelaram que o processo decorre e segue os trâmites legais, pelo que a outra parte já terá sido convocada para prestar declarações, assim como algumas testemunhas. Por isso, não acreditam que à partida haja uma data, por se tratar de um processo moroso e que está a ser tratado com absoluta seriedade, pois estão em causa os interesses dos associados, assim como a união da classe artística.

“As eleições já deviam ter sido realizadas, a outra parte entendeu recorrer, e é legítimo. Restanos agora aguardar pelo desfecho do caso, para o bem de toda a classe. Há projectos que deviam andar mas estão em ‘stand by’, por essa razão”, lamentou.

Concorrem para o “cadeirão” máximo da UNAC-SA os músicos Zeca Moreno, pela Lista A, e, pela Lista B, Belmiro Carlos. Em condições normais, as eleições deveriam ter sido realizadas a 17 de Agosto, enquanto a lista vencedora seria conhecida a 21 do mesmo mês.

A UNAC-SA é uma associação sociocultural e profissional proclamada há 29 anos, que congrega compositores, músicos, teatristas, coreógrafos e bailarinos.

A organização, com mais de seis mil membros, tem como finalidade dinamizar a dança, o teatro e a música, assim como a luta pela inserção profissional e consequente afirmação social dos seus associados.

A UNAC-SA está representada nas províncias de Cabinda, Zaire, Malanje, Lunda-Norte, Lunda-Sul, Moxico, Cuanza- Sul, Benguela, Huambo, Huíla e Cunene.