Paulo de Almeida pode ser “tramado” por documentos do terreno em litígio

Paulo de Almeida pode ser “tramado” por documentos do terreno em litígio

O comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, diz, na contestação enviada à Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNI AP), que o camponês Armando Manuel celebrou um contrato com terceiros para construírem residências no seu terreno.


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta