Cobrança no concurso público da Educação leva director do Bié à cadeia

Cobrança no concurso público da Educação leva director do Bié à cadeia

Para além dos valores do concurso público, Basílio Caetano está implicado no desvio de milhões de Kwanzas destinados ao pagamento de retroactivos dos directores de escolas e coordenadores de turno. O Bié ficou com menos 402 vagas (não preenchidas) porque os candidatos não atingiram a nota 10.


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta