Eleições na RDC condicionam repatriamento de refugiados

Eleições na RDC condicionam repatriamento de refugiados

A representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) em Angola, Philippa Candler, informou que um possível repatriamento dos 35 mil refugiados congoleses do Lóvua (Lunda-Norte), só será efectivado em 2019, devido ao período eleitoral que se aproxima na República Democrática do Congo (RDC).


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta