Telefone, pipocas e um pouco de Paris

Telefone, pipocas e um pouco de Paris

Ontem tive um dia diferente. Bem, parte dele. Fiquei sem telefone e voltei a sentir a liberdade de outros tempos, sem ter um aparelho electrónico permanentemente colado à orelha. Quem me dera ver-me livre dele de uma vez por todas. Mas aí vem o . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta