Administrador municipal do Huambo na corda bamba

Administrador municipal do Huambo na corda bamba

O administrador municipal do Huambo, Víctor Tchissingui, foi ontem constituído arguido pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por existirem fortes indícios de cometimento de crimes de peculato enquanto exerceu o cargo de director do Gabinete de Estudos e Planeamento (GEP) do Governo Provincial. Pelos crimes que terá supostamente cometido no período compreendido entre 2010 a 2014, a PGR decidiu aplicar ao arguido, como medida de coacção, liberdade sob termo de identidade e residência. Por força disso, terá de se apresentar semanalmente a essa instituição e não pode ausentar-se da província do Huambo ou do país sem autorização do Ministério Público.


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta