Carta do leitor: A minha empolgação

Caro director Ouvi-o a dizer na Rádio Mais, num Domingo, que não ficou empolgado com o discurso do Presidente da República sobre o Estado da Nação. Primeiro pensei que era do contra, mas depois percebi quando disse que se calhar o discurso não era mesmo para empolgar, mas apenas para dizer a realidade do país.

POR: João Quintas

Aí concordei consigo, porque o Presidente tinha mesmo de ser muito realista, de forma que todos entendam a situação em que o país se encontra e também sobre a seriedade das medidas que ele aplica. Porque concordo consigo, também acho que o país não vive momentos para festas e empolgações. Temos todos de cerrar fileiras em torno dos objectivos do Governo, de tirar Angola da situação dramática que está a viver, com muita miséria, muita corrupção, que é a mãe da miséria e muitas injustiças. Temos mesmo de, todos juntos, combater a corrupção, mas isso não pode significar combater os outros, tem de significar cada um combater também os seus maus hábitos. Cada um deve ser um cidadãos exemplar. Só assim teremos uma Angola melhor para os nossos filhos. Digo isso porque acho que uma Angola melhor não vem já agora, mas podemos pôr o país nos carris para as novas gerações. Se não começarmos agora, nem nós, nem os vindouros terão um país bom. Por isso mesmo vamos todos contribuir, é o meu apelo. Neste apelo estou empolgado, porque temos mesmo de mobilizar o povo, até os partidos da Oposição estão a dizer que o Presidente está no bom caminho.

error: Content is protected !!