Uganda inicia vacinação contra o Ébola em meio a temores de transmissão no Congo

Uganda diz que vai começar a vacinar os trabalhadores de saúde o Ébola na Segunda-feira, em meio a temores de que a viral febre hemorrágica poderia se espalhar da República Democrática do Congo que está lutando contra um surto.

O país da África Oriental sofreu com o Ébola e Marburg ao longo dos anos, ambas febres hemorrágicas virais de alta letalidade. Partes das fronteiras ocidentais do Uganda estão a cerca de 100 Km dos locais de um surto de Ébola que ocorre no Congo. A ministra da Saúde, Jane Ruth Aceng, disse que as autoridades administrarão cerca de 2.100 vacinas, chamadas de equipas de cobertura de saúde da linha de frente, que trabalham em distritos perto da fronteira.

Por isso, o “risco de transmissão transfronteiriça foi avaliadocomo sendo muito elevado (…) daí a necessidade de proteger os nossos trabalhadores de saúde com esta vacina”, disse ela em conferência de imprensa. O Congo declarou um surto de Ébola em Agosto e houve pelo menos 139 mortes Devido à curta distância dos surtos no Congo, o Uganda temse mantido em estado de alerta. Aceng disse que a insegurança generalizada nas províncias de Kivu Norte e Ituri, no leste do Congo, contribuiu para a vulnerabilidade do Uganda à transmissão transfronteiriça.