PR condecora personalidades militares e civis a título póstumo e em vida

João Lourenço justifica os despachos exarados na noite desta Sexta-feita com uma necessidade que se impõe pelo facto de o país comemorar 43 anos de Independência, bem como a paz e democracia, feitos alcançado com a participação destacada de muitos, “por forma a Nação se rever, orgulhosamente, nas acções pelos mesmos desenvolvidas”.

Na Ordem da Independência do 1º Grau, o destaque vai para uma figura banida da história do partido que ajudou a fundar, o MPLA, e o presidiu: Viriato da Cruz, assim como Ilídio Machado, outro militante da clandestinidade que também presidiu o movimento, agora partido governante. Ainda nesta classe, foram homengeados o Cônego Manuel das Neves, tido como o arquitecto do 4 de Fevereio de 1961, Eduardo Jonatão Chingunji, militante da UNITA, o líder espiritual da Igreja Tocoista, Simão Gonçalves Toco, a destemida guerrilheira do MPLA Deolinda Rodrigues, Pedro de Castro Van- Dúnem “Loy” e o recém-falecido Ambrósio Lukoki, que desempenhou as funções de secretário para a Esfera Ideológica e ministro da Educação do MPLA.

A Ordem do Mérito Civil do 1º Grau destacou personalidades da Cultura, como o fundador do Ngola Ritmos, Licéu Vieira Dias , o pintor Victor Teixeira “Viteix” , o escritor Jorge Macedo e Alberto Teta Lando, cantor, Almerindo Jaka Jamba, homem de cultura e da academia, assim como a advogada do célebre Processo dos 50, Maria do Carmo Medina e João Baptista Mampuela. Para a Medalha 11 de Novembro 1º Grau, o Presidente João Lourenço condecorou Francisco Chimbungo e Simão Pedro Nelumba. As condecorações das personalidades civis em vida, nos 1º, 2º e 3º graus recaíram, respectivamente, para o Cardeal Dom Alexandre do Nascimento e Bispo Emílio de Carvalho; Pedro Domingos Peterson; Mayanda Dombele Inocente e Victorino Cunha. Já a Ordem da Independência do 1º Grau coube a José Diogo Ventura.

Demarte Pena, Barceló de Carvalo “Bonga”, Reverendo José Belo Chipenda e Dom Óscar Braga foram reconhecidos com a Medalha de Bravura e do Mérito Cívico e Social da 1ªa classe. Nesta categoria foram ainda homenageados os 12 atletas da Selecção Nacional de Futebol Adaptado, enquanto António Cassanga, Fabrice Maieco “Akwá”, Manuel Webba da Silva, Maria Cremilda de Lima e Ricardo Figueiredo foram distinguidos com a medalha de Bravura e do Mérito Cívico e Social da 2ª classe.

As honras aos militares

Nove personalidades militares, como David Moisés “Ndozi”, o comandante da célebre Batalha de Quifangondo, Fernando Brica, Jacob Caetano João “Monstro Imortal”, comandante da I Região; os comandantes “Gika”, Nicolau Gomes Spencer, Joaquim Cardoso “Janguinda”, Paulo Mungungo “comandante Dangereux”, o general Pedro Maria Tonha “Pedalé”, antigo ministro da Defesa e o almirante Augusto Lopes “Roca Monita”, comandante-adjunto da Marinha de Guerra, foram condecorados a título póstumo com a Ordem dos Combatentes da Liberdade do 1º grau. Na mesma Ordem, mas do 2º Grau, foi condecorado o comandante Joaquim Domingos “Valódia”. Já Luzia Paím é reconhecida com a Ordem do Mérito Militar do 2º Grau.

Seis antigos militares e guerrilheiros foram reconhecidos póstumamente com a Medalha do Mérito Militar, sendo eles Aristides Cadete “Kima Kienda”, Pedro Afamado João Rosa “Tiro”, Arlindo Chenda “Ben Ben”, antigo chefe-adjunto do Estado-Maior General das FAA, Moisés Cardos Kamy e Rafael Zembo Faty “Suka-Hata”. A Medalha Estrela da Liberdade da 1ª classe coube a Diogo de Jesus e a Manuel Soares da Silva “Nelito Soares”, artífices do desvio de um avião da DTA para o Congo-Brazzaville e a Améli Satembo. Outras personalidades militares foram condecoradas com as Ordens dos Combatentes da Liberdade 1º e 2º Graus, sendo Filipe Floribert Monimambo e Maria Pitra Pascoal, respectivamente. Com a Medalha do Mérito Militar do 1º Grau foram condecorados Antonio Chinyama “Mainga” e Manuel dos Santos Lima, fundador e 1º comandante do braço armado do MPLA na guerrilha, O EPLA.

o 2º grau da mesma Ordem contemplou Cristóvão Quina. Os generais Adriano Kevela “Mackenzie” e Armindo Miguel “Mau Mau” foram agraciados com a Medalha de Mérito Militar de 1ª Classe, ao passo que a mesma Ordem, mas da 2ª classe, recaiu sobre Augusto Liahuka “Wiyo”, Domingos Oliveira “Yaya” e Lucas Bayona. A Ordem do Mérito Policial do 1º Grau distinguiu Arnaldo de Carvalho “Tetembwa”, enquanto a Medalha do Mérito Policial da 1ª Classe coube a Armando do Espírito Santo e Fernando da Conceição “Mussolo”. Finalmente, Amélia Abraão Paulo e Luís Neto “Kyambata”, outro protagonista da epopeia do desvio do avião da DTA para o Congo-Brazzaville, foram condecorados com a Medalha Estrela da Liberdade da 1ª Classe.

error: Content is protected !!