Projecto Koambo vai produzir 230.000 barris de petróleo/dia em 2019

  O Projecto Kaombo, no Bloco 32, funciona desde Julho do ano em curso com uma produção de 115.000 barris por dia. Em 2019, com o início da segunda unidade, Kaombo Sul, prevê atingir um total de230.000 barris / dia. O projecto foi inaugurado ontem, Sábado, dia 10, pelo ministro de Estado do Desenvolvimento Economico e Social, Manuel Júnior

Texto de: Patrícia De Oliveira

Com a entrada em funcionamento da segunda fase, em 2019, a unidade, Kaombo Sul, prevê atingir um total de230.000 barris /dia. O gaz associado será exportado para a Angola LNG No seu discurso de abertura, Manuel Júnior referiu que nos pontos críticos que ainda não são cobertos por postos de abastecimentos, o Executivo conta com a iniciativa privada para o desenvolvimento deste sector.

Segundo ele, ainda com a finalidade do aumento das reservas de petróleo, o Executivo está a preparar uma estratégia para que no próximo ano se possa efectuar a licitação de novos blocos de exploração de petróleo.

“Apesar do esforço para diversificar a economia que o Executivo vem desenvolvendo, o petróleo desempenha ainda um grande papel no sector da comercialização e distribuição de produtos derivados, tendo o Ececutivo, para este efeito, sido criado o Instituto Regulador de Petróleo (RDP) ”, salientou.

De acordo com o responsável, o projecto teve um investimento de USD 16 mil milhões e vai atingir uma produção diária de 230 mil barris de petróleo por dia. Que poderá constituir 15% da produção angolana. Em média de produção do projecto Kaombo Norte, nos últimos dias atingiu cerca de 100 mil barris de petróleo por dia, tendo já sido realizados sete carregamentos desde a primeira extração.

Situado a 260 quilómetros da costa de Luanda, no Bloco 32, a uma profundidade de cerca de 2000 metros, o Kaombo é o maior projecto em desenvolvimento em águas profundas de Angola. A primeira unidade de FPSO (Floating Prodution Storage and Offloading / unidade Flutuante de Produção de Armazenamento e Transferência de Crude), Kaombo Norte entrou em funcionamento em Julho do corrente ano, com uma capacidade de produção de 115.000 barris por dia.

O início de produção da segunda unidade FPSO, Kaombo Sul, com a mesma capacidade, está previsto para o próximo ano. Um total de 59 poços serão conectados às duas unidades FPSO, ambas construídas a partir de navios petrolíferos convertidos, através das maiores redes submarinas do mundo.

Permitirá desenvolver os recursos de seis campos diferentes, nomeadamente Gengibre, Gindungo, Caril, Canela, Mostarda e Louro, numa área de 800 quilómetros quadrados na região centro e Sul do bloco.

A total opera o Bloco 32 com uma participação de 30%, ao lado da Sonangol P& P (30%), Sonangol Sinopec Internacional 32 Limited (20%), Esso Exploration Prodution Angola (Overseas) Limited (15%) e da Galp Energia Overseas Block 32 B.V (5%)