Ministro de Estado aponta desafios nos domínios económico e social do país

Ondjiva, capital do Cunene, albergou, ontem, o acto central do 11 de Novembro, Dia da Independência Nacional, orientado pelo ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social, Manuel Nunes Júnior

O ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social, Manuel Nunes Júnior, defendeu ontem, em Ondjiva, provincia do Cunene, a necessidade da intervenção do Estado na reorganização do país para o relançamento do sector produtivo. Ao intervir no acto central alusivo ao 43º aniversário da Independência Nacional, Manuel Nunes Júnior reiterou que as autarquias serão uma realidade no pais e constituirão um passo importante para a administração local.

Manuel Nunes Júnior, baseando- se no slogan “Melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”, falou da situação da seca e da assistência às famílias carenciadas no meio rural, para as quais deve recair a atenção das autoridades locais.

Após a sua chegada ao Cunene, Manuel Nunes Júnior foi recebido pelo governador Virgílio Tyova, com quem teve um encontro de cortesia na sala de protocolo do Aeroporto “11 de Novembro”, em Ondjiva, tendo posteriormente depositado uma coroa de flores no túmulo do soldado desconhecido no cemitério do município de Cuanhama.

Por ocasião da efeméride, que decorreu sob o lema “Unidos na construção de uma Angola Melhor”, Manuel Nunes Júnior inaugurou no município do Ombadja, 97 quilómetros de Ondjiva, a central híbrida de Xangongo, que, segundo Virgílio Tyova, vai desenvolver e melhorar a vida das populações naquela localidade.

Por seu turno, o governador do Cunene, Virgilio Tyova anunciou na sua alocução que, a curto prazo, o seu pelouro prevê implementar um programa de intervenção assente em programas de carácter urgente, para o desenvolvimento económico e social local.

Segundo ele, o programa compreende a reabilitação e recondicionamento de artérias, passeios arruamentos e ruas na cidade de Ondjiva e arredores, humanização da paisagem através da plantação de dezenas e milhares de árvores, abertura de dezenas de furos de água e reabilitação de chimpacas, prestação de assistência humanitária imediata e complementar às centenas de famílias carenciadas, entre outros.

No período da tarde teve lugar um leilão de gado no âmbito da feira agro-pecuária de Ondjiva, entre outras actividades de caracter cultural.